Busca

Pretendendo Viajar

Solicitando o Visto Americano de Turismo. Parte 3: Perguntas Comuns na Entrevista.

Times Square
Foto: Times Square, NY. EUA, 2017. Autoria Própria.

O que vão me perguntar na hora da entrevista? Essa é uma preocupação de muitas pessoas que estão em vias de ser entrevistadas no Consulado. Assim que começar a sua entrevista terá que entregar o passaporte ao agente consular. No passaporte terá uma etiqueta, que foi colocada no CASV, com um código de barras. Ao passar esse documento no Scanner as informações registradas no DS 160 ficarão visíveis para o agente consular. Então, nesse momento será verificado se o que você diz está de acordo com o que foi informado no DS 160.

De modo geral, o tipo de pergunta a ser feita varia de acordo com o perfil do entrevistado. Nesse post reuni as perguntas que são mais comuns, confira:

  • Para onde você vai?
  • Qual o motivo da sua viagem?
  • Com quem você ira viajar?
  • Os seus amigos que viajarão com você já possuem o visto americano? (no caso de quem viajará com amigos).
  • Por quanto tempo ficará lá?
  • Que lugares pretende conhecer?
  • Você já viajou para outros países?
  • Você conhece alguém nos EUA?
  • Você tem parentes nos EUA?
  • Você já teve visto americano?
  • Você já esteve nos EUA?
  • O que você faz aqui no Brasil?
  • Qual a sua profissão?
  • Onde você trabalha?
  • Onde você estuda?
  • Qual a sua renda mensal?
  • Quanto tempo você está trabalhando nessa Empresa?
  • O que você fazia antes de trabalhar nessa Empresa?
  • Quem irá custear a sua viagem?

Lembrando que não há um número exato de perguntas por entrevista. O agente consular vai perguntar o quanto achar necessário. Então a entrevista pode ser bem rápida ou pode demorar.

Se você souber de outra pergunta recorrente, por favor, deixe aqui nos comentários ou mande para mim clicando na aba CONTATO. No próximo post dessa série falarei sobre minha experiência ao tirar o visto americano. Abraços.

Solicitando o Visto Americano de Turismo. Parte 2: Dicas Importantes.

92
Foto: NY-EUA, 2017. Autoria própria.

Olá pessoal,

Vamos ao segundo post da série Solicitando o Visto Americano de Turismo. Dessa vez reuni algumas dicas que podem ser úteis nesse processo. A preocupação da maioria das pessoas que pretendem tirar o visto é a tão falada entrevista no Consulado ou Embaixada. Evidentemente, existem critérios e particularidades que são analisados pelo agente consular. Mas eu diria que 3 etapas merecem nossa atenção especial: a) a comprovação de vínculos com o país, b) o preenchimento correto do DS 160, c) a postura durante a entrevista. Então, vamos as dicas:

1. Preencha o formulário DS 160 com atenção. Responda em inglês. Se não entender bem alguma pergunta, busque ajuda e não arrisque em dar uma resposta qualquer;

2. Forneça respostas exatas no DS 160. Lembre-se, você pode ser convidado(a) a comprovar qualquer uma das informações fornecidas;

3. Quando for fazer o agendamento, tanto no CASV quanto no Consulado, leve em conta a distância e as condições usuais do trânsito no horário que pretende agendar. A pontualidade é essencial. Algumas pessoas preferem agendar a ida ao CASV em um dia e a Entrevista no Consulado no dia seguinte. Mas é possível fazer as duas coisas no mesmo dia também, nesse caso precisa tomar cuidado com os horários, calcular a distância de um local para o outro e o trânsito;

4. Além dos documentos pessoais, leve em uma pasta todos os comprovantes de bens e vínculos que você tem com o Brasil, aqui podemos incluir: documento de automóvel, documento de imóvel, histórico e/ou declaração da escola ou universidade, declaração de trabalho, carteira de trabalho, contrato, documentos da empresa (caso seja empreendedor) e qualquer outro documento que comprove que você tem vínculos no Brasil. Alguns vínculos são mais fracos outros mais fortes, então a minha dica é leve tudo que for possível dentro da sua pasta. A ausência de vínculos com o país poderá resultar em visto negado. O entrevistador precisa se convencer que você esta indo para os EUA apenas para passear, dentro do prazo legal, e que retornará em seguida para cuidar dos seus bens e atividades aqui no Brasil;

5. Nessa mesma pasta, leve também os seus comprovantes de rendimentos e/ou da pessoa que custeará a sua viagem. O entrevistador quer se certificar se você tem condições suficientes de viajar (ida e volta) e se manter lá nos EUA no período que você indicou no DS 160. Então sugiro que leve: os contracheques dos três últimos meses, a última declaração de imposto de renda com o recibo, o extrato da movimentação da sua conta corrente e poupança dos três últimos meses. E eles vão pedir tudo isso? Pode acontecer de não te pedir absolutamente nada, talvez você nem precise abrir a pasta. Mas pode acontecer de te pedir tudo. Então, na dúvida, melhor não arriscar, LEVE TUDO;

 

6. Assim que você chegar no Consulado ou Embaixada, após apresentar o passaporte e o comprovante de envio da DS 160, precisará passar pelo raio x (detector de metais) e se for detectado algum equipamento de uso proibido, a exemplo de smartphones e tablets, você precisará deixar com alguém do lado de fora, caso esteja com outra pessoa que não vai tirar o visto, ou pagar para deixar esses pertences num guarda volumes. Se quer evitar mais essa preocupação, melhor não levar nenhum item que possa ser acusado no raio x;

7. Cuidado com a aparência pessoal. Tenha equilíbrio. Não ache que conseguirá impressionar com excessos na vestimenta. Ao mesmo tempo, lembre-se que esta não é uma ocasião informal;

8. Tente manter a tranqüilidade ou pelo menos não demonstrar tanto nervosismo durante a entrevista. Claro que essa questão emocional varia de pessoa para pessoa, por isso que usei a palavra “tente”. É um momento tenso porque a pessoa que tem um visto negado precisa reiniciar o processo, inclusive fazendo novo pagamento da taxa. Soma-se a isso as despesas com transporte, alimentação e hospedagem, no caso das pessoas que não moram nas cidades onde são realizadas as entrevistas. Mas o fato é que o excesso de nervosismo pode levá-lo a demonstrar uma postura inadequada durante a entrevista, transmitindo a idéia de insegurança nas respostas, e isso pode contar de forma negativa na avaliação do entrevistador. O melhor a fazer é fixar os olhos em quem está fazendo as perguntas e  de imediato fornecer as respostas;

9. Responda APENAS aquilo que for perguntado. Objetividade é essencial. Evite respostas longas e detalhes desnecessários;

10. Só apresente qualquer documento que está na sua pasta se for exigido. A depender da situação você pode mencionar que tem o documento x em mãos. Mas só entregue ao agente consular se ele solicitar;

11. Só compre a sua passagem depois que tiver com o visto americano.

Essas foram as 11 dicas que, na minha opinião, poderão ser úteis para quem está pretendendo solicitar o visto americano de turismo. No próximo post dessa série falarei sobre as perguntas mais comuns na entrevista. Até mais! Abraços!

Solicitando o Visto Americano de Turismo. Parte 1: Procedimentos Necessários

84Foto: NY – EUA. 2017. Autoria própria.

Se você pretende viajar para os EUA precisa se lembrar que além do passaporte também é necessário ter o visto americano. E esse detalhe importante causa preocupação para muita gente. Para auxiliar nesse aspecto resolvi utilizar esse espaço para falar sobre o assunto. O conteúdo foi divido em quatro partes: parte 1: passo a passo sobre procedimentos necessários; parte 2: dicas importantes; parte 3: perguntas comuns na entrevista; parte 4: a minha experiência ao tirar o visto americano de turismo.

Muitas pessoas iniciam o processo contratando uma assessoria para obter orientações, preenchimento do formulário e agendamento no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto – CASV e na Embaixada ou Consulado. Dessa forma, é preciso apenas apresentar as informações necessárias à Empresa e ir para o CASV e Embaixada ou Consulado nos dias que foram agendados. Em linhas gerais, nesse caso a pessoa que está solicitando o visto terá menos trabalho, por outro lado terá que desembolsar uma grana a mais para pagar esse serviço.

Se você optou por realizar esse procedimento sem contratar algum tipo de assessoria, poderá acessar diretamente o site abaixo indicado e responder o formulário DS 160. Antes de tudo, precisará fazer um cadastro simples e indicar o local em que fará a entrevista. Em Abril/2017 a entrevista podia ser agendada para os Consulados Americanos em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife ou na Embaixada Americana em Brasília.

Preencha todo o formulário DS 160. Trata-se de um formulário extenso. Se preferir, poderá ir respondendo por etapas. Nesse caso, basta ir salvando após o preenchimento de cada página. Quando desejar continuar respondendo é só logar novamente e seguir de onde parou.

Finalizado o preenchimento, revise as suas respostas, em seguida envie o formulário. Anote o número de confirmação. Depois acesse o site abaixo indicado para fazer o pagamento. Agende o dia e horário para comparecimento no CASV e no Consulado ou Embaixada. Lembrando que o agendamento só é disponibilizado após a confirmação do pagamento. Então se você deseja agilidade no processo, o melhor é pagar com o cartão de crédito. O valor a ser pago é o equivalente a 160 dólares. No CASV é tirada a foto e realizada a coleta das digitais. Compareça ao CASV com o passaporte atual, o comprovante de pagamento da taxa, página de confirmação de envio do formulário DS 160 e página de confirmação do agendamento para atendimento presencial no CASV e Entrevista no Consulado. Já para a Entrevista (Consulado ou Embaixada) é importante que além dos documentos citados leve também comprovantes de vínculos com o país.

No próximo post falarei sobre dicas importantes nesse processo. Abraços.

 

Links úteis:

Preenchimento do DS 160: https://ceac.state.gov/genniv/

Pagamento da taxa do visto: https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv/information/fee

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Clube Smiles: Vale a pena?

Sem título

Olá pessoal,

Vale a pena participar do Clube Smiles? Já me fizeram essa pergunta algumas vezes e hoje resolvi registrar a minha opinião a respeito do assunto aqui no blog. Se você ainda não conhece o Clube Smiles sugiro que dê uma olhada antes no site (link no final do post).

Eu sou membro do Clube Smiles (plano 1.000) desde julho/2016 e durante esse período fui analisando se seria vantajoso permanecer ou não. Pago mensalmente R$ 35,00. Mas esse valor já foi atualizado e para os novos associados esse mesmo plano está custando R$ 42,00 por mês.

Se você pensar apenas no acumulo dos pontos obtidos com o pagamento mensal possivelmente concluirá que estar no Clube Smiles não é vantajoso. Por que? Se estiver no plano 1.000, por exemplo, ao final do ano notará que gastou R$ 504 reais e juntou 12.000 milhas. Daí você quer fazer uma viagem nacional. Dificilmente 12.000 milhas serão suficientes para você fazer o trecho de ida e volta. Mas os R$ 504 reais, a depender do trecho, serão mais do que suficientes para ir e voltar. Então essa análise pode levar alguém a pensar: Que sentido faria aderir a esse Clube e trocar R$ 504,00 por 12.000 milhas?

Penso que o X da questão é: se estamos pagando mensalmente para estar no Clube Smiles queremos aproveitar ao máximo as vantagens oferecidas. Então é importante combinar a creditação regular das milhas com as outras formas de acúmulo vantajosas para quem está no Clube.  Quais são essas outras formas?

Shopping Smiles. Os produtos que comprar no shopping smiles viram milhas. Claro que essa não é uma vantagem apenas para quem está no Clube. Só o fato de ter a conta no Smiles e indicar esse número no ato da compra já vai te proporcionar adquirir algumas milhas. Mas se você estiver no Clube Smiles ganhará mais. Então se precisa comprar algo, vale a pena tentar aproveitar essa oportunidade de fazer a aquisição em uma das lojas parceiras alistadas no Shopping Smiles.

Bônus nas Transferências de Pontos. Diversas vezes ao ano são lançadas algumas promoções especiais que fornecem uma bonificação em milhas para clientes de diferentes bancos que transferir a partir de um valor X de pontos do cartão de crédito. Os bônus são maiores para quem está no Clube Smiles ou pertence a categoria Smiles Diamante. O segredo aqui é esperar a hora certa para transferir seus pontos.

Bônus de Adesão. Em diversos períodos no ano é comum a promoção de adesão. Só em entrar para o Clube Smiles você já receberá milhas na hora. No acesso mais recente que fiz ao site notei que quem está aderindo ao Clube Smiles (plano 1.000) está recebendo 6.000 milhas na hora (informação do dia 12/10/2017).

Promoções e Descontos. Algumas promoções e descontos são exclusivos para assinantes Clube Smiles e clientes Smiles Diamante.

Resgate de passagens com menos milhas. Por vezes, quando são lançadas as promoções de milhas reduzidas para viagens com a Gol e cias aéreas parceiras (Delta, Copa Airlines, Aeroméxico, etc..), quem está no Clube Smiles pode utilizar uma quantidade ainda menor de milhas. Por exemplo, recentemente vi uma promoção desse tipo no Smiles e o trecho operado pela Gol com milhas reduzidas custava 10.000, mas para quem faz parte do Clube Smiles o custo era de 8.400, ou seja, uma economia de 1.600 milhas.

Todas essas formas de acúmulo de milhas que detalhei foram testadas por mim e realmente funcionaram. Mas o site menciona outros benefícios também. Sugiro que dê uma olhada e veja se esses benefícios apresentados são interessantes para você.

Então se o assinante combina essas diferentes formas de acumular, o fato de estar no Clube vai acelerar esse processo, isso é ótimo principalmente se estiver planejando uma viagem internacional. A minha dica nesse respeito é – prestar atenção ao período de validade das milhas, em especial das milhas bônus (as quais, usualmente, expiram mais rapidamente).

Agora vamos voltar a pergunta: Vale a pena participar do Clube Smiles? A minha resposta é sim, desde que o assinante aproveite bem as oportunidades, combine diferentes formas de acumular as milhas e saiba fazer bom uso das milhas que tem na conta Smiles. Como assim fazer bom uso? O fato de ter milhas suficientes para comprar uma passagem e voar em determinado trecho não quer dizer que essa é a melhor forma de adquiri – lá. Em alguns casos é preferível poupar as milhas para fazer uma compra melhor mais a frente. Pretendo detalhar essa questão em breve, em outro post.

Apenas gostaria de ressaltar que essa é a opinião que tenho HOJE sobre o Clube Smiles. Entretanto, por se tratar de algo dinâmico, novas regras, promoções, etc.. vão acontecendo. Espero que essas sejam para melhor.

Se você está em dúvida ou se já decidiu entrar no Clube Smiles sugiro que dê uma olhada no site, em especial no regulamento para que possa compreender quais os direitos e as obrigações do assinante. Pode aproveitar para ver também as promoções que estão vigentes no momento.

E você? Participa do Clube Smiles? Acha que vale a pena participar desse Clube?

 

Links úteis:

Clube Smiles: https://www.smiles.com.br/clube-smiles

Smiles: https://www.smiles.com.br/home

Pedindo comida on-line

ifood

Olá pessoal,

Hoje vim trazer uma dica que pode ser prática para a sua viagem. Trata-se do iFood delivery de restaurantes. Muitas pessoas já utilizam o iFood para pedir comida em casa. Então, por que não utilizá-lo também durante a viagem? Enquanto estiver na sua hospedagem poderá acessar o site ou aplicativo para fazer o seu pedido.

É muito simples. Primeiro você deve colocar o endereço completo da sua hospedagem, daí será feita a busca de todos os restaurantes, lanchonetes, pizzarias, etc. que estão cadastrados na região. Em seguida, você poderá observar a página de cada restaurante e verificar o cardápio, preços, taxas e tempo aproximado de entrega. Também é possível ver a avaliação do estabelecimento conforme o feedback das pessoas que já solicitaram o serviço. Feita a escolha é só inserir seus dados, indicar qual será a forma de pagamento, finalizar o seu pedido e aguardar. Posteriormente, poderá fazer a sua avaliação.

Minha experiência com o app

Nas viagens a passeio, faça chuva ou sol, sempre prefiro sair para conhecer ou revisitar alguns restaurantes locais. Então esse não é um aplicativo que uso com freqüência. Mas, em algumas viagens que fiz a trabalho, nas quais precisava otimizar o meu tempo,  solicitei lanche e janta pelo aplicativo. Achei muito prático e por isso resolvi compartilhar.

E você? Utiliza o iFood com freqüência? O que acha do aplicativo?

O Voo Atrasou. E Agora?

painel-de-voo-salvador
Painel Informativo de Chegadas e Partidas de Voos. Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, Salvador/BA. Miler Alves, 2016.

Chegou o dia da viagem. Você já fez o seu check in, despachou as malas, se dirigiu a sala de embarque no horário previsto e ficou aguardando o momento de entrar na aeronave e decolar. O horário do embarque vai se aproximando e nem sinal da aeronave em solo.  Então você resolve dar uma olhada no painel de voos. Por enquanto está tudo certo, o voo está previsto. Minutos depois você retorna ao painel e já vê uma mudança no status, agora o voo está atrasado. De repente, ouve aquele anúncio por meio do sistema sonoro: “Com sua atenção passageiros do voo…… número….. , com destino a…… informamos que este voo encontra-se em atraso. Essa aeronave tem pouso previsto neste aeroporto para  X horas. Pela atenção, obrigado.”

Agora imagine a situação acima com um diferencial. Você olha para o painel já a poucos minutos do horário de embarque e percebe que o voo que você irá viajar ainda não foi confirmado (status: previsto). O tempo vai passando, já está no horário de embarque, e o status não muda. Aos poucos a inquietação vai tomando conta dos passageiros marcados nesse voo. Nenhum aviso é dado. Diante dessa situação, você resolve obter informações junto à companhia aérea. Mas, cadê o(a) funcionário(a) dessa companhia aérea? Não há nenhum funcionário ali no portão de embarque para te dar alguma informação.

Vamos para outra situação. Você está na sala de embarque aguardando o seu vôo quando de repente escuta aquele anúncio: “Senhores passageiros, informamos que a partir desse momento este aeroporto encontra-se fechado para pousos e decolagens”. Tenso.

Todos os acontecimentos acima descritos já estiveram presentes em algumas das minhas viagens, mas com certeza esses são apenas alguns dos diversos casos relacionados a atrasos de voos que freqüentemente ocorrem nos aeroportos. A terceira descrição foi resultante de condições meteorológicas adversas, o que ocasionou um atraso de quase 8 horas no voo e ainda, após embarcar todos os passageiros tiveram que aguardar por quase 1 hora a autorização para inicio da viagem.

Se você utiliza o transporte aéreo com certa frequência possivelmente tem alguma(s) história(s) para contar nesse sentido. Ao percebermos a ocorrência do atraso de voo logo pensamos nos compromissos programados na cidade de destino, trabalho, eventos, na conexão, nas pessoas que estarão nos aguardando no aeroporto de chegada, dentre outras coisas. É realmente muito desconfortável.

Várias são as causas dos atrasos em voos – condições meteorológicas adversas, necessidade de manutenção não programada na aeronave, problemas com a tripulação, tráfego aéreo congestionado, e a lista continua. Na maioria dos casos ocorre aquilo que conhecemos como “efeito dominó”, a partida da aeronave atrasa em um aeroporto e, a partir daí,  os demais voos com essa aeronave estarão atrasados ao longo do dia e/ou noite.

Como pode ser notado, algumas das questões que ocasionam atrasos fogem do controle até da companhia aérea. Então, ainda que difícil, é muito importante manter a calma quando enfrentar uma situação envolvendo atrasos de voos.

Para os casos envolvendo atrasos de vôos, vale destacar que o que a Cia Aérea fará por você, dependerá de quanto tempo o voo está atrasado. As medidas atuais estão dispostas na Resolução nº 141/2010 da ANAC. Vamos começar a falar da assistência material:

O que a Empresa deve te oferecer?

Atraso superior a 1 hora:

  • Facilidades de comunicação, tais como ligação telefônica, acesso a internet ou outros;

Atraso superior a 2 horas:

  • Alimentação adequada;

Atraso superior a 4 horas:

  • Acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem.

Vale ressaltar que, em alguns casos, ao ter ciência do atraso, a própria Cia Aérea já adota as medidas cabíveis. Recentemente, passei por uma situação em que houve atraso no aeroporto de origem e em decorrência disso perdi o voo original da conexão, o que implicou na realocação para outro voo, ocasionando um atraso superior a 6 horas. Nesse caso a Cia Aérea, de imediato, me concedeu um voucher para alimentação, um almoço, podendo servir uma vez no buffet + uma bebida não alcoólica. Concedeu-me também um voucher para permanência na sala vip do Aeroporto até o horário de embarque, lá foi possível também fazer um lanche adequado. Entretanto, infelizmente, na prática, por vezes, o próprio passageiro terá que “correr atrás” da Empresa para exigir o que lhe é de direito. Já passei por situações de longos atrasos e a Companhia sequer se pronunciou, então precisei me dirigir ao balcão para requerer aquilo que já está previsto em Resolução, conforme citado.

Se o atraso for superior a 4 horas, ou se a Empresa tem estimativa que o voo atrasará esse tempo, outras providências devem ser tomadas, a saber:

Se você estiver no aeroporto de origem:

  • Poderá receber o reembolso integral incluindo a tarifa de embarque, ou ainda remarcar o voo para data e horário de sua conveniência sem custo. Em ambas as situações a Empresa poderá suspender a assistência material.
  • É possível também embarcar no próximo voo da mesma empresa, se houver disponibilidade de assentos, para o mesmo destino. Nesse caso, a Empresa deverá oferecer a assistência material.

Se estiver no aeroporto de escala ou conexão:

  •  Receber o reembolso integral e retornar ao aeroporto de origem, sem nenhum custo; Ou embarcar no próximo vôo da mesma empresa ou de outra companhia aérea para o mesmo destino, sem custo, se houver disponibilidade de assentos; ou ainda concluir a viagem por outro meio de transporte (ônibus, van, táxi,etc..). Em todas as três situações a empresa deverá oferecer a assistência material.
  • Permanecer na cidade onde ocorreu a interrupção e receber o reembolso do trecho não utilizado. Ou ainda, remarcar o voo sem custo para data e horário de sua conveniência. Em ambos os casos a Empresa poderá suspender a assistência material.

Vale ratificar que todas essas providências são aplicáveis mesmo quando o atraso é ocasionado por condições meteorológicas adversas.

Mas agora vem aquela “pergunta que não quer calar”. E se a Cia Aérea se recusar ou for omissa no que diz respeito ao fornecimento da assistência devida em caso de atraso de voo?

Com base nas situações que já enfrentei envolvendo atrasos de voo, compartilho as sugestões a seguir, alguma delas, ou a depender do caso, o conjunto delas, poderá ser de ajuda.

  • Converse com outras pessoas que estão na mesma situação naquele momento. Pleitear pelos direitos juntos pode ser uma boa estratégia. Se achar pertinente poderá também anotar os contatos de alguns que estão marcados no mesmo voo, pois esses são testemunhas dos fatos e poderão ser acionados, se necessário.
  • Após ter feito o pedido no balcão da Empresa (preferencialmente junto com outras pessoas marcados no mesmo voo) e ter a solicitação negada registre o fato também no SAC da Empresa. Faça isso por escrito (email) ou por meio de ligações. Quanto a essa segunda opção, lembre-se de anotar o número de protocolo.
  • Se houver possibilidade, utilize recursos próprios para atender as suas necessidades imediatas (alimentação, descanso em local adequado, transporte). Guarde todos os comprovantes (sugiro que também faça o escaneamento ou tire foto dos mesmos pois alguns se apagam facilmente) e, de posse do protocolo anterior – para que possam acompanhar a situação, solicite o ressarcimento.
  • Informe o ocorrido a  Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC. Esse registro pode ser feito por telefone ou site. A ANAC procederá a averiguação e após constatação poderá tomar as medidas cabíveis, no sentido de aplicar as sanções estabelecidas em resolução, caso a Empresa tenha deixado de fornecer  a assistência devida.
  • Dirija-se ao Juizado Especial de Causas Comuns e exponha todo o fato (em alguns lugares isso pode ser feito no próprio aeroporto). No primeiro momento o Juizado acionará a companhia aérea e a mesma enviará um representante para tratar do assunto com o passageiro. Nesse momento a Empresa poderá propor algo razoável ou não. Se não houver um acordo amigável será iniciado um processo contendo as informações essenciais do reclamante e reclamado a exposição dos fatos e o que está sendo pleiteado, nesse caso cabe a reparação material (aqueles custos arcados pelo passageiro, mas que seria de obrigação da Cia Aérea) e indenização pelos danos morais, aqui se incluem os transtornos que teve que enfrentar em decorrência da negligência da Cia Aérea. O processo correrá por conta da Justiça e as partes serão intimadas para comparecimento a audiência. A noticia chata é que quando a situação chega a esse ponto a finalização normalmente é demorada. Lembre-se de guardar todas as informações possíveis relacionadas a viagem, passagem, código da reserva, numero do voo, horários, tudo aquilo que comprova os fatos relacionados ao processo.

Então pessoal não resta dúvida que se puder viajar com maior antecedência, melhor. Caso contrário haverá maior risco de perder compromissos importantes. Espero ter conseguido fornecer um “norte” sobre o que fazer quando ocorre atraso de voo. E você? Já enfrentou alguma situação similar? A Companhia Aérea te forneceu a assistência devida? Gostaria de acrescentar alguma dica?  Abraços.

 

 

Conhecendo o Tam Entertainment

tam-aviao
Foto: Aeronave da LATAM no pátio do Aeroporto de Guarulhos. Miler Alves, 2016.

Já por algum tempo (aproximadamente um ano) tenho ouvido falar no Tam Entertainment e, mesmo já tendo viajado algumas vezes em aeronaves equipadas com esse serviço, ainda não tinha testado. Entretanto, em um dos meus voos recentes pela Companhia LATAM, trecho Salvador/BA a Guarulhos/SP – decidi utilizar o Tam Entertainment e resolvi fazer esse post para compartilhar com vocês a experiência.

Em primeiro lugar, o que é mesmo o Tam Entertainment? É um sistema de entretenimento de bordo sem fio que vem sendo implementado na frota da LATAM. Utilizando o seu smartphone, tablet ou notebook e, com o seu próprio fone de ouvido, você poderá acessar a(s) opção(ões) de sua preferência para assistir durante o voo. Trata-se de uma intranet permitindo apenas a conexão ao servidor local para visualização do conteúdo ofertado.

 Ao longo da viagem utilizei o smartphone para acesso ao conteúdo e fiz o print screen na tela para apresentar algumas das opções de entretenimento disponibilizadas. Confiram:

boas-vindas-tam-entertainment

Logo na página inicial, de boas vindas, consta o lembrete para ligar os fones de ouvido e a opção de visualização em três idiomas: inglês, português e espanhol. Na imagem abaixo é possível observar algumas programações disponíveis:

opcoes-de-entretenimento

Como pode ser notado, há diversas opções para serem acessadas e assistidas à bordo (esportes, séries, filmes, etc..). Resolvi dar uma olhada no conteúdo de filmes. Foram apresentados os diferentes gêneros conforme figura a seguir:

generos-de-filmes

Se você quer assistir a um filme, por exemplo, lembre-se de olhar o tempo de duração  (logo abaixo do tema ) para saber se será possível assisti-lo integralmente na viagem. Essa observação é importante porque o sistema funciona apenas durante o voo e não há possibilidade de fazer o download do conteúdo para seu dispositivo móvel, haja vista que os mesmos são visualizados na versão streaming.

Por meio do Tam Entertainment  é disponibilizado o mapa de voo:

mapa-de-voo

Como notado na imagem acima por meio desse recurso é possível  observar a rota  e tempo restante de voo. Então dá para se programar e assistir algo compatível com o tempo de viagem, se assim preferir.

E como faço para acessar o Tam Entertainment na próxima viagem com a LATAM? 

Se for acessar por tablet ou smartphone:

  • Baixe o aplicativo Tam Entertainment antes do voo (Google Play / Apple Store);
  • Ligue o seu aparelho modo avião e conecte-se ao wi fi da rede Latam Entertainment;
  • Abra o aplicativo.

Caso tenha esquecido de baixar o app, ligue o seu aparelho em modo avião, conecte-se ao wi fi da rede Latam Entertainment abra o navegador e entre em http: //entretenimento. Mas acredito que é melhor baixar antecipadamente o aplicativo no aparelho conforme sugestão anterior.

Se for acessar por laptop:

  • Ative a conexão wi fi e conecte-se a rede Latam Entertainment;
  • Abra o navegador e entre em http: // entretenimento;
  • Siga as instruções para a instalação de um plug in solicitado pelo sistema.

O Tam Entertainment não funcionou enquanto a aeronave estava em solo.Só foi possível acessar os conteúdos após a decolagem, quando autorizado o uso de equipamento eletrônicos mediante orientações específicas.

Dica: Considerando que muitas aeronaves não dispõem de tomadas para dar carga nos aparelhos eletrônicos é conveniente carregar antes de embarcar. Já pensou na possibilidade do seu aparelho descarregar bem no meio da sua programação a bordo? Ainda sugiro que leve também um carregador de bateria portátil. Já falei um pouco sobre esse dispositivo em um post especifico, para conferir é só clicar no link no final desse texto.

O que achei da experiência em utilizar o Tam Entertainment?

Achei muito legal essa inovação da LATAM. É uma boa alternativa, especialmente para voos mais longos. Percebi que o conteúdo  estava bem atualizado e gostei do acesso ao mapa de voo também. Então, recomendo o Tam Entertainment. Quem ainda não acessou vale a pena  observar na sua próxima viagem com a LATAM.

E você? Já utilizou o Tam Entertainment? O que achou? Abraços.

Link Recomendado:

Acessório na Bagagem: Carregador de Bateria Portátil. Disponível em: https://pretendendoviajar.com.br/2016/06/23/acessorio-na-bagagem-carregador-de-bateria-portatil/

Como Tirar o Passaporte Comum?

passaporte 3
Passaporte Comum. Fonte: Autoria Própria.2016.

Olá,

Hoje vim falar sobre o passo a passo para tirar esse documento tão importante na vida de um viajante – o passaporte. Na verdade, o procedimento é simples. Confira:

1 – Solicite a emissão do passaporte. Entrando no site da Polícia Federal basta clicar em Solicitação de Passaporte. Em seguida será necessário o preenchimento de um formulário on line (dados pessoais / documentos / dados complementares / local do atendimento).  Poderá escolher o local mais próximo de você. Lembre-se também de guardar o Protocolo de Solicitação de Documento de Viagem, esse numero poderá ser útil, dentre outros aspectos, para verificar se o passaporte já está pronto para retirada ou se o mesmo ainda está sendo confeccionado;

2 – Faça o pagamento da Taxa. Assim que finalizar o preenchimento do formulário poderá abrir o boleto gerado. O valor atual (Agosto/2016) é de R$ 257,25;

3 – Agende o seu atendimento para comparecimento no posto da Policia Federal. Quando tirei o passaporte esse agendamento ficou liberado no site dois dias após o pagamento.

4 – No dia e horário agendados compareça ao posto da Polícia Federal escolhido com a documentação exigida. No próprio site da Polícia Federal encontrará essa lista de documentos. Para facilitar deixarei o link no final do post. Nesse dia a documentação será conferida e em seguida a sua foto será tirada e as digitais colhidas;

5 – Compareça novamente ao Posto da Polícia Federal escolhido, munido(a) de documento de identidade, para retirar o passaporte assim que o mesmo estiver pronto. Com o numero de protocolo poderá verificar se já é possível retirar o passaporte. Quando tirei o mesmo recebi um email com a notificação de chegada. O prazo atual para retirada do passaporte, a contar a partir do dia  de apresentação no posto da Polícia Federal  (para apresentar documentos,  tirar fotos e colher digitais) – é de 45 dias.  Lembre-se que a partir do dia que o documento estiver disponível para entrega você tem até 90 dias para retirar o mesmo. Se isso não acontecer nesse prazo o documento será cancelado.

Se você tem 18 anos ou mais o seu passaporte será válido por 10 anos. Então, de posse do documento, arrume as malas e boa viagem! Mas, ATENÇÃO, para visitar diversos países também é necessário tirar o visto.  Então fique atento(a) a esse detalhe importante e  veja se essa situação se aplica ao país que pretende visitar. Posteriormente farei post especifico sobre a questão do visto. Abraços.

 

Documentação para tirar o passaporte comum. Disponível em:

http://www.pf.gov.br/servicos-pf/passaporte/documentacao-necessaria/documentacao-para-passaporte-comum

 

Fortaleza: Lá vou Eu. Parte 4: Passeios Durante o Dia

Foto praia de Iracema

Foto: Autoria própria. Vista da Praia de Iracema. Um dos bairros em que se concentram grande parte dos hotéis da cidade.

Chegou a hora de falar sobre os passeios. Sem dúvida esse é um dos momentos mais aguardados da viagem. Nesse sentido resolvi listar os passeios que fiz e recomendo, são eles: City tour, Cumbuco, Praia das Fontes, Morro Branco, Canoa Quebrada, Lagoinha, Mundaú e Beach Park. Teremos aqui posts específicos sobre esses passeios. Se quiser se inteirar um pouco mais sobre como funciona cada um deles (horários, preços, tempo de viagem, dicas para economizar, etc…) é só continuar acompanhando os posts dessa série.

Se a sua preferência é por praias, além das que serão citadas nessa série, você tem também a opção de ir a Praia do Futuro, a qual está situada na própria cidade de Fortaleza. Além da beleza inerente ao local, há o conforto propiciado pelas barracas e, na maré baixa, observa-se também a formação de piscinas naturais. Vale conferir o boletim de balneabilidade das praias emitido pela Secretaria do Meio Ambiente do Ceará – SEMACE para verificar os trechos próprios para banho no período da sua viagem.

 Já tive oportunidade de passar em frente à Praia do Futuro por algumas vezes, mas ainda não fui para aproveitar a praia lá. Em uma das viagens, parte da minha equipe de viagem resolveu ir para a Praia do Futuro e gostaram bastante. Ficaram na barraca Chico do Caranguejo (recomendaram) e utilizaram o táxi para ir do Meirelles até lá (gastando pouco mais de R$ 20,00 a corrida). Existe a opção de utilizar o transporte público (mais em conta), mas eu não recomendaria para quem não conhece a cidade e/ou não estará acompanhado(a) com alguém de lá, que saiba exatamente aonde parar e por onde caminhar com maior segurança, etc… Observando alguns sites de avaliações de viajantes já encontrei diversos relatos de turistas que foram assaltados na Praia do Futuro. Uma situação dessas pode acabar estragando a viagem. Outra dica importante é optar por ficar em espaços com maior movimento de pessoas.

 Para quem vai curtir o banho de mar na Praia do Futuro é importante também estar alerta aos riscos de afogamento. Claro que esse risco é inerente a qualquer praia, mas algumas se destacam um pouco mais nesse aspecto, seja pela existência de valas, fortes correntes de retorno, etc.. Estive lendo diversas informações sobre o assunto, inclusive um trabalho desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande e Universidade Federal do Ceará, cujo tema é: Análise dos Principais Riscos Associados ao Banho de Mar na Praia do Futuro, Fortaleza-Ceará. Com base nos estudos notei que algumas características dessa praia realmente favorecem a incidência de afogamentos. Por isso aos que irão desfrutar do banho de mar é importante atentar para as dicas usuais – preferir estar em áreas cobertas por salva vidas, evitar a ingestão de bebidas alcoólicas antes do banho de mar, prestar muita atenção ás crianças, deixando-as sempre perto de si – no caso daqueles que viajam com crianças, não se distanciar muito da beira da praia (mar a dentro) ainda que saiba nadar, dentre outros.

 Além dos passeios já mencionados estão na minha lista para viagens futuras à Fortaleza os seguintes roteiros: Águas Belas e Jericoacoara. Na viagem que fiz no ano corrente havia incluído a praia de Águas Belas, porém não houve compatibilidade com a Agenda do meu grupo, visto que esse passeio usualmente não é ofertado para todos os dias da semana.

Em uma das viagens havia planejado um dia para ir a Jericoacoara, mas dada à distância (mais de 300 km) resolvi conversar com algumas pessoas de lá de Fortaleza para saber se compensava fazer o passeio bate e volta para Jeri. Após coletar diversas opiniões conclui que um dia seria pouco. Então o melhor mesmo é viajar com mais tempo e ficar um pouco mais lá em Jericoacora.

Se você já foi a algum desses dois lugares e tem algumas dicas para compartilhar com certeza elas serão muito oportunas. Ademais, se tiver sugestões de passeios não citados nesse post, com certeza também serão muito bem vindas aqui. Abraços.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑